FORBUSH DECREASES ON NOVEMBER 6-12, 2004 OBSERVED BY THE MUON DETECTOR NETWORK

Jairo Francisco Savian, Marlos Rockenbach da Silva, Alisson Dal Lago, Ezequiel Echer, Luis Eduardo Antunes Vieira, Kazuoki Munakata, Walter Demetrio Gonzalez, Nelson Jorge Schuch

Abstract


ABSTRACT

In this paper we study the relationship between Interplanetary Coronal Mass Ejections (ICMEs) and the muon count rate decreases detected of the Muon Detector Network on November 6-12, 2004. The Muon Detector Network is composed by the detectors installed at Nagoya (Japan), Hobart (Australia) and the prototype detector installed at the "Observatório Espacial do Sul - OES/CRSPE/INPE-MCT", located in São Martinho da Serra, RS, Brazil. With the muon count rate observed by the Muon Detector Network, we will be able to observe, in the future, the direction in which a given ICME moves, and with that, we will be able to calculate their angle of incidence on the Earth. Also, with this muon network, we will be able to send alerts of up to 12 hours before the arrival of a shock or an ICME. The Space Weather forecast method using cosmic rays will be a very important tool because it provides a forecast with good antecedence.

Keywords :interplanetary medium; cosmic rays; Muon Telescope; Forbush decreases; space weather; magnetic storms.

RESUMO

Neste artigo nós estudamos a relação entre as Ejeções Coronais de Massa Interplanetárias (ICMEs) e o decréscimo na contagem de muons observada pela Rede Internacional de Detectores de Muons no período de 6 a 12 de novembro de 2004. A Rede Internacional de Detectores de Muons é composta pelos detectores instalados em Nagoya (Japão), Hobart (Austrália) e o detector protótipo instalado no Observatório Espacial do Sul OES/CRSPE/INPE - MCT, situado em São Martinho da Serra, RS, Brasil. Com o decréscimo na contagem de muons observado pela Rede Internacional de Detectores de Muons podemos determinar a direção em que a ICME se move, e com isso, nós poderemos calcular o ângulo que elas chegam à Terra. Também, com esta rede de detectores de muons, poderemos dar um alerta de até 12 horas antes da chegada de um choque ou uma ICME. O método de previsão do Clima Espacial que usa raios cósmicos será uma ferramenta muito importante porque proporciona uma previsão com boa antecedência.

Keywords :meio interplanetário; raios cósmicos; telescópio cintilador de Muons; decréscimo de "Forbush"; clima espacial; tempestades geomagnéticas.



Keywords


interplanetary medium; cosmic rays; Muon Telescope; Forbush decreases; space weather; magnetic storms