COMPORTAMENTO GEOELÉTRICO DA SEQUÚNCIA DRIFTE DA BACIA POTIGUAR (RN/CE)

João Paulo Lopes de Matos, David Lopes de Castro, Nilo Costa Pedrosa Jr.

Abstract


Uma seção geoelétrica de 70 km de extensão, constituída por vinte e nove sondagens elétricas verticais (SEV's), revela o comportamento geoelétrico da sequência drifte da Bacia Potiguar (RN/CE). Esta unidade tectono-estratigráfica preserva registros estruturais das atividades tectônicas posteriores ao encerramento do processo de rifteamento no Nordeste Setentrional, desde o Albiano até o Recente, e engloba os principais reservatórios de hidrocarbonetos da porção emersa da bacia. As SEV's foram executadas com separação de 2,0 ou 3,0 km, ao longo de um perfil geofísico transversal ao eixo principal da arquitetura rifte da bacia e com aberturas máximas dos eletrodos de corrente que permitiram investigar de 500 a 1000 m de profundidade. O modelo geológico interpretativo foi obtido pela inversão das sondagens elétricas, vinculado a informaçõesa priorioriundas da geologia de superfície, de dados sísmicos de reflexão e da perfilagem de poços exploratórios. A distribuição das resistividades das unidades geoelétricas em subsuperfície reflete o forte condicionamento estrutural dos níveis estratigráficos da sequência drifte. Na borda falhada do rifte, um conjunto de falhas normais subverticais provoca um aumento escalonado das espessuras do pacote sedimentar na direção noroeste. Já na plataforma marginal a sudeste do rifte, a cobertura sedimentar apresenta uma espessura relativamente constante e pouco afetada por expressivos falhamentos. Este modelo geotectônico sugere que prováveis reativações das estruturas rúpteis da fase rifte condicionam a estruturação dos depósitos tectono-sedimentares do período de deriva continental da porção emersa da Bacia Potiguar.

Keywords :seção geoelétrica; sequência drifte; reativação tectônica; Bacia Potiguar.

ABSTRACT

A 70 km long geoelectric section, formed by twenty-nine vertical electric soundings (VES), reveals the geoelectrical configuration of the drift sequence of Potiguar basin, NE Brazil. This tectono-stratigraphic unit preserves structural records of tectonic activities after the end of the northeastern Brazilian rifting process, since the Albian to present day, and encompasses the main hydrocarbon reservoirs in the onshore portion of the basin. The VES were carried out every 2.0 or 3.0 km along a geophysical cross section to the major axis of the rift architecture. The VES were performed with maximum apertures of the current electrodes, which allow us to investigate depth of 500 to 1000 m. The geological interpretative model was obtained by inversion of the soundings, constrained toa prioriinformation derived from geological mapping, seismic reflection and well logging. The subsurface distribution of geoelectric resistivities reflects the strong structural conditioning of the drift sequence stratigraphic units. At the faulted border of the rift, a set of subvertical, normal faults causes a NW stepping increase in the thickness of the basin infill. While to southeast, the sedimentary cover of the marginal platform has a thickness relatively constant and is little affected by faulting. This model suggests that probable tectonic reactivation of brittle structures of the rift phase determines the structural setting of the drift tectono-sedimentary deposits in the onshore portion of Potiguar basin.

Keywords :geoelectric section; drift sequence; tectonic reactivation; Potiguar basin.


Keywords


seção geoelétrica; sequência drifte; reativação tectônica; Bacia Potiguar