Technical procedures to select basic parameters of a fluxgate magnetometer

Wanderli Kabata, Ícaro Vitorello

Abstract


ABSTRACT

In fluxgate magnetometers, the external magnetic field is generally measured from the second harmonic induced voltage in the pick-up coil. Thus, to
improve the performance of a fluxgate magnetometer design, careful considerations should focus on some operational parameters and how to calibrate them to attain
an optimal performance with a minimum intrinsic noise at the output. Basically, two main factors are considered: i) the output dependence on variations of the even
harmonics amplitudes with the excitation current; and ii) adjustments for a perfect timely match between the core saturation and the time-width of the sampling. The
best sensitivity of the magnetometer is obtained in a portion of the hysteresis curve where the 2nd harmonic component predominates. Since this region depends on the
amplitude of the excitation, it becomes necessary to calibrate the excitation amplitude in order to get the highest 2nd harmonic amplitude in the pick-up coil. When the
amplitude of the excitation current is modified, the amplitude of the even harmonics also changes, and consequently the magnetometer will operate below its optimal
sensitivity, depending on how much the current has changed. Similar result is observed when the core is built with a different inductance (different number of wraps)
which requires operational tests to be carried out to verify the level of the core saturation by adjusting the amplitude and the frequency to get the best performance
from the magnetometer. Changes in the amplitudes of the excitation current generally occur with changes in the excitation current waveform, affecting the timing of
the core saturation. To avoid bad synchronization between the excitation current and the sampling, the phase shift circuit is locked with the excitation current circuit
in order to work together and variations on the excitation current phase is automatically corrected in the sampling circuit. In summary, finding the moment when
the 2nd harmonic has its greatest value, adjusting the time-width of the synchronous detector and avoiding phase"™s shifts between excitation and detection circuits
can produce a magnetometer performing at its lowest noise output.

Keywords: magnetometer, fluxgate, magnetic noise, vitrovac, computer simulations.

RESUMO.

Nos magnetômetros tipo fluxgate, o campo magnético externo é geralmente medido utilizando-se da tensão do segundo harmônico induzido na bobina de detecção. Assim, para melhorar o desempenho de um magnetômetro fluxgate, deve-se observar com cuidado alguns parâmetros operacionais e o modo de calibrá-los, com o objetivo de colocá-los num ponto ótimo de operação. Basicamente dois fatores são considerados: i) a dependência das variações do segundo harmônico com a corrente de excitação;e ii) o ajuste perfeito entre a saturação do núcleo e a janela de amostragem. A melhor sensibilidade e obtida em uma porção da curva de histerese onde o segundo harmônico e predominante. Visto que essa região depende da amplitude da corrente de excitação, torna-se necessário calibrar esta amplitude para se obter a maior amplitude do segundo harmônico na bobina de detecção. Quando a amplitude da corrente de excitação e modificada, as amplitudes dos harmônicos pares também mudam e consequentemente o magnetômetro pode estar operando abaixo de seu ponto ótimo. Resultados similares são observados quando o núcleo é construído com diferentes indutâncias (diferentes em números de camadas) requerendo testes para verificar o nível de saturação e ajustes na amplitude da corrente de excitação para melhorar seu desempenho. Mudanças nas amplitudes da corrente de excitação geralmente provocam mudanças na sua forma de onda, afetando o tempo de saturação do núcleo. Para evitar uma sincronização errada entre a excitação e a amostragem, o circuito de correção de fase deve ser amarrado ao circuito de excitação, de modo a trabalharem juntos, e as variações de fase na corrente de excitação são automaticamente corrigidas no circuito de amostragem. Em resumo, encontrando o momento em que o segundo harmônico tem o seu maior valor, ajustando-se a janela do detector síncrono e evitando-se deslocamentos de fase entre os circuitos de excitação e detecção, obtém-se um magnet ometro que trabalha em seu melhor ponto de operação.


Palavras-chave: magnetômetro, fluxgate, ruído magnético, vitrovac, simulação.


Keywords


magnetometer, fluxgate, magnetic noise, vitrovac, computer simulations



DOI: http://dx.doi.org/10.22564/rbgf.v29i3.92